Meia de compressao: Vale a pena investir?
fevereiro 12, 2020

Você que está começando agora no mundo das corridas, ou até mesmo você que já é um corredor mais experiente, muitas vezes deve ter observado alguns atletas utilizando aquelas meias que cobrem toda a parte inferior da perna até um pouco abaixo do joelho, e pode ter ficado se questionando: Por que eles estão usando estas meias tão altas? Será que é para aquecer mais? Será que é por estética? Será que pode ajudar de alguma maneira no desempenho?

Pois bem, saiba que até hoje muitas pessoas continuam fazendo os mesmos questionamentos. Na verdade, alguns estudos já evoluíram um pouco, porém ainda continuam em busca de maiores evidências da real eficácia do uso das meias de compressão. Estas meias possuem uma característica diferente das meias comuns. Elas são confeccionadas de maneira a dar uma compressão, distribuída gradualmente, em certas partes do seu comprimento, desde a região do pé até a porção logo abaixo joelho. Podemos encontrar meias que variam de 15 a 20mmHg com uma compressão mais leve ou de 20 a 32mmHg para uma compressão moderada. As meias possuem tamanhos diferentes, levando em consideração o tamanho do pé e o diâmetro da panturrilha, afim de que a compressão aplicada seja proporcional e na medida certa, sem que comprima excessivamente.

Atualmente encontramos diversas marcas e modelos, no mercado. Algumas mais curtas, outras mais altas e até mesmo modelos que cobrem do tornozelo até a altura do joelho apenas, deixando os pés livres de compressão. Esta última mais utilizada por triathletas, pois podem ser utilizadas até mesmo na etapa de natação. Alguns estudos apontam que o uso destas meias de compressão fazem com que:

✓ Reduza a vibração muscular;
✓ Melhore o retorno venoso;
✓ Ajude na remoção do Ácido Lático;
✓ Retarde o processo de Fadiga.

Com a redução da vibração muscular, consequentemente diminui o impacto da atividade nas células dos músculos, diminuindo o desgaste das mesmas e fazendo com que o processo de recuperação muscular após o exercício seja mais rápido. Além disso, faz com que o processo de fadiga seja retardado e melhore o retorno venoso aumentando a presença de O2 (oxigênio) na região e melhorando a remoção de todo lixo metabólico gerado pelo estresse da atividade, inclusive o Ácido Lático. Na maioria dos estudos o maior benefício encontrado, é realmente no pós-atividade.
Não foram encontrados resultados de interferência em outras variáveis como variação da frequência cardíaca, aumento de VO2, entre outras. Porém, alguns estudos também comentam sobre o efeito placebo que gera um impacto psicológico e acaba contribuindo para um melhor rendimento do atleta. Por isso, levando em consideração, que embora ainda tenhamos muitos estudos até que
se consiga de fato constatar a real eficácia das meias de compressão, não apenas para fins terapêuticos e recuperação, mas também para uso no ambiente esportivo durante o exercício físico, conclui-se que o que irá determinar o uso ou não da meia de compressão é a questão da adaptação de cada indivíduo com o assessório.

Considerando os benefícios em casos terapêuticos, de recuperação, e o fato de que o que se busca hoje é comprovar a sua eficácia durante a atividade, e não sobre algum prejuízo que pudesse vir a causar, não existe uma contraindicação para o seu uso. Sendo assim, o uso fica condicionado a adaptação e preferência dos atletas!

Então corredor, vale a pena investir?

Caso o atleta tenha recomendação médica ou de um fisioterapeuta, concordo com o uso das meias ao iniciar um programa de treinamento, caso contrário recomendo a aquisição em um próximo estágio, quando o volume de treino e as intensidades ganham incremento. Aí sim justificaria o investimento.

Bons treinos e ótimas corridas!
Leandro Pardo
Técnico de Corrida e Triathlon
Endurance4Life Assessoria Esportiva

marketing
Siga no Instagram
Instagram
Programe seu próximo evento