Uma experiência única chamada Corrida Internacional São Silvestre
dezembro 18, 2019

Por que correr a maior corrida de rua do Brasil?

 

Não importa a idade que você tem, nem onde você mora e muito menos se é corredor.  Provavelmente, você já parou pelo menos uma vez em frente à TV no dia 31 de dezembro e admirou a força de uma turma guerreira e muito, mas muito animada. E aposto que até já sonhou em viver tudo isso também.

Fácil descobrir que estou falando da São Silvestre, não é mesmo? A maior corrida de rua do Brasil leva mais de trinta mil corredores para as ruas de São Paulo, no último dia do ano. Uma prova que envolve muito mais do que a paixão pela corrida. Tem um propósito de comemorar um ano que passou e festejar o início de outro.

Correr a São Silvestre é algo mágico e que eu recomendo que todo corredor tenha essa experiência, no mínimo uma vez. É o tipo de prova que é única. Única pelo o que ela proporciona. Pelo o que os atletas vivem em 15 quilômetros. É uma energia incomparável, desde a largada.

A Avenida Paulista, um dos locais mais conhecidos no mundo, forma um corredor de gente animada, feliz, de várias partes do Brasil e uma turma que faz questão de ir fantasiada – uma marca da São Silvestre. É simplesmente fantástico correr ao lado do Homem Aranha, do Super Homem, da Mulher Maravilha, da Mulher Gato, do Roberto Carlos, do Elvis Presley... e todos os personagens que você possa imaginar.

Mas claro, a prova também recebe corredores velozes, alguns conhecidos no mundo da corrida. A elite dá show todos os anos, e é ela que atrai as câmeras que levam para os todos os cantos do planeta a Corrida Internacional de São Silvestre. Mas são os anônimos, que fazem a festa pela capital paulista. São eles, somos nós que amamos correr, que roubamos a cena.

A São Silvestre foi a minha segunda prova de corrida de rua. Isso lá em 2009. E quando eu cruzei a linha de chegada, eu tive a certeza que essa seria uma das minhas provas preferidas, daquelas que eu chamo de queridinha.  Eu espero o ano todo para viver esses 15km.

Numa prova como essa, não penso em RP, se vai estar quente – porque a largada é às 8 horas da manhã – se tem muita gente e vai ser difícil correr nos primeiros quilômetros, tamanha a multidão que larga junto com você. Eu vou para me divertir fazendo uma das coisas que mais amo na vida: CORRER.

E digo mais. Já comemorei muitos RPs, já chorei muito na São Silvestre. E diferente da maioria das provas que eu participo, choro na largada. Me emociono até o km 2 mais ou menos, quando é o ápice da festa. Aproveito a multidão para me recarregar de boas energias, fazer fotos, vídeos para depois compartilhar toda a minha alegria de estar nessa que pra mim, é uma das provas preferidas do meu calendário. Tanto que agora em 2019, será a minha nona participação na São Silvestre.

Então fica a dica: se programe para viver tudo isso. Sinta a magia da São Silvestre. Esqueça um pouco a vibe de correr por tempo. Corra por você, pela emoção e diversão no último dia do ano. Afinal, você que é corredor, treina o ano todo por resultado, focado para ter seu melhor desempenho. Tenho certeza que ao cruzar os 15 quilômetros mais lindos da corrida, você vai se surpreender e já desejar voltar no próximo ano.

Eu espero pela São Silvestre, como uma criança espera pelo Natal!

Boas e felizes corridas para você!

Sabine Weiler

Fotos por: Bruno Lopes e Ailton Ribeiro Matos

clique aqui e saiba mais sobre a prova de 2019

sabine Weiler
Corredora e Jornalista
Siga no Instagram
Instagram
Programe seu próximo evento